Brasil tem potencial para geração de 697 GW de energia eólica offshore

Transição Energética > Energia Renovável
ATUALIZADO EM janeiro 2020

O Brasil vem assistindo uma grande mudança na sua matriz energética nos últimos anos. Um dos motivos é o crescimento da energia eólica. Em 2005, o país tinha 0,27 gigawatts (GW) em capacidade instalada de usinas que produziam energia elétrica a partir dos ventos. Hoje, segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a fonte eólica é responsável por 15,4 GW, o que representa 9% da capacidade instalada no país. Até 2023, deve chegar a 18,2 GW .

O que pouca gente sabe é que, além da grande força dos ventos no continente, o Brasil tem um grande potencial para explorar essa fonte em alto-mar. Estudo realizado pela EPE identificou que, no país, há  potencial para geração de 697 GW de energia eólica offshore, com destaque para áreas nos litorais do Nordeste, Sudeste e Sul.

Para se ter ideia, de acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), os empreendimentos em operação hoje, no Brasil, somam mais de 170 GW de capacidade instalada, considerando todas as fontes .

No Brasil, até agora, ainda não existe nenhum parque eólico offshore instalado, mas o assunto está na pauta das grandes empresas. Pelo menos

Três estão sendo desenvolvidos pela Neoenergia, nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e no Ceará que, juntos, somam 9GW. Os demais são da Petrobras, no Rio Grande do Norte; da BI Energia e da Eólica Brasil, no Ceará; e da Rialma, no Maranhão .

Em 2018, a Equinor e a Petrobras assinaram um memorando de entendimentos para estudar o potencial de desenvolvimento de energia eólica no país. O Brasil é uma das três áreas principais da Equinor, além da Noruega e dos EUA, e tem um grande potencial para geração de energia eólica e solar.

Eólica offshore: um negócio de US$ 1 trilhão
A éolica offshore está sendo explorada no exterior há alguns anos e responde, segundo a Agência Internacional de Energia (IEA), por 0,3% da geração global de eletricidade. Este percentual, no entanto, deve aumentar em 15 vezes nas próximas duas décadas. A expectativa é que a eólica offshore atraia cerca de US$ 1 trilhão em investimentos até 2040, de acordo com a IEA . Atualmente, o Reino Unido é o país com a maior capacidade instalada no mundo.